HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 63,20%

TEMPERATURA: 27°C

CEMIG ESCLARECE INFORMAÇÕES FALSAS SOBRE OPERAÇÃO DA UHE TRÊS MARIAS

A Cemig esclarece que o volume útil da Usina de Três Marias está em 54,23% ao contrário de informações que estão circulando na região de que o reservatório está em seu nível máximo. Em função da forte seca que atingiu o Brasil no último período chuvoso, o reservatório está em fase de recuperação e com a capacidade pouco maior do que a metade.

No momento, a Usina está recebendo mais de 2000 m3/s e liberando, exclusivamente por meio das turbinas de geração de energia, 150 m3/s, retendo, portanto, mais de 90% do volume e evitando, assim, qualquer impacto para as populações ribeirinhas a vazante da usina.

Importante destacar que a gestão da capacidade de armazenamento da Usina Três Marias é feita pela Cemig, em conjunto com a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e com a contribuição de todos os agentes representantes dos estados e usuários da bacia hidrográfica.

A Cemig também disponibiliza o aplicativo Prox, onde a população pode acompanhar em tempo real a variação dos níveis e vazões dos rios e reservatórios da região. A companhia desenvolveu esse aplicativo com o objetivo de disponibilizar mais um canal de informações para as populações influenciadas pela operação dos seus reservatórios. A ferramenta permite uma comunicação mais efetiva com a comunidade, bastando apenas o download gratuito do aplicativo (loja Play Store e Apple Store.

Além disso, no site da Cemig a população pode acompanhar a operação do nível da UHE Três Marias por meio deste link .

Fonte: Cemig

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

2 comentários em “CEMIG ESCLARECE INFORMAÇÕES FALSAS SOBRE OPERAÇÃO DA UHE TRÊS MARIAS”

  1. Odorico de Mesquita Neto

    Muito própria e importante a informação, seria de bom alvitre que a mesma fosse divulgada através do rádio e televisão, para a tranquilidade da população ribeirinha, principalmente daqueles que sofreram muito com as enchentes antes da construção da barragem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados