HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 66%

TEMPERATURA: 28°C

Estudante que atuou como psicóloga por dois anos usando documentos falsos é condenada em Paracatu

Segundo a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ela ainda estudava quando começou a atuar como psicóloga, exercendo funções clínicas e realizando atendimento com crianças e adolescentes.

Mulher chegou a realizar atendimentos psicológicos, inclusive com crianças e adolescentes — Foto: Feminist Majority Foundation

Uma estudante de psicologia, que falsificou documentos e trabalhou na função durante dois anos de forma ilegal em Paracatu, foi condenada pela Justiça em primeira instância. Ela atuou ilegalmente na profissão entre 2016 e 2017.

Segundo a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ela ainda estudava quando começou a atuar como psicóloga, exercendo funções clínicas e realizando atendimento psicológicos com crianças e adolescentes. No entanto, ela não tinha cumpriu os requisitos exigidos e nem tinha registro no Conselho Regional de Psicologia.

O registro no conselho só ocorreu em março de 2018, quando concluiu a formação acadêmica. Para trabalhar entre 2016 e 2017, ela fraudou documentos.

Ela foi condenada a ressarcir integralmente os valores recebidos enquanto trabalhou na função e teve que pagar uma multa, que não teve o valor divulgado. Ela também ficou proibida de firmar contrato com o Poder Público por cinco anos e teve os direitos políticos suspensos pelo mesmo período.

Entre os pontos alegados pelo MPMG estão a prática de improbidade administrativa, além dos crimes de estelionato, falsificação de documento público e falsidade ideológica, bem como a contravenção penal de exercício irregular da profissão.

O nome da psicóloga não foi divulgado e não foi possível localizar a defesa.

Por g1 Triângulo — Paracatu

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados