HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 63,20%

TEMPERATURA: 27°C

Buscas por mãe e filha desaparecidas continuam hoje em Morada Nova de Minas

Mãe e filha estão desaparecidas desde a última sexta-feira — Foto: Rede Sociais / Reprodução

As equipes das Polícias Militar e Civil e dos Bombeiros continuam as buscas para tentar encontrar mãe e filha, que estão desaparecidas desde a última sexta-feira (9), em uma estrada perto de Morada Nova de Minas, na região Central do Estado. Uma equipe especializada do Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte foi deslocada para a região para dar apoio aos trabalhos. Os bombeiros também avaliam a possibilidade do uso da aeronave Arcanjo. As equipes contam com o apoio de um drone.

Familiares cobram pelo uso da aeronave e de uma maior quantidade de policiais e bombeiros para os trabalhos. De acordo com a advogada da família, Kênia Freitas, a preocupação agora é fisiológica. “A útima informação que temos, que é de sexta-feira, 10h30, é de que fazia muito calor e que, por causa disso, a menina estava com pouca roupa”, disse a advogada.  Freitas também se mostrou preocupada com a possibilidade de desidratação das duas, devido a alta temperatura na região.

Os trabalhos para tentar localizar Ludmilla Jesus Silva, de 21 anos, e a filha, de 3 anos, tiveram início pouco depois do desaparecimento. Além dos agentes das forças de segurança, cães farejadores também atuam nos trabalhos. As buscas são feitas no local em que mãe e filha foram vistas pelas última vez. De acordo com a Polícia Militar (PM),  a região é de difícil comunicação.

Desde o desaparecimento das duas, várias mensagens circulam nas redes sociais com possíveis informações sobre o paradeiros das duas. As informações são negadas pela PM e também pelos familiares. Segundo a tia da criança, a diarista Janete Ribeiro Bento, não há informações sobre o que teria ocorrido e do local em que elas poderiam estar. Parte da família está na cidade desde o sábado (10), onde acompanham as buscas.

O caso 

O desaparecimento de Ludmilla e da filha foi registrado pela família na sexta-feira (9). As duas saíram junto com o namorado da mulher, de Ribeirão das Neves, na Grande BH, para visitar a mãe de Ludmilla e a avó da criança em Morada Nova de Minas. À reportagem de O TEMPO, a diarista Janete Ribeiro Bento, que é tia da criança, disse que o carro em que os três estavam atolou na cidade vizinha de Biquinhas. 

Após o ocorrido,as duas, mãe e criança, saíram a pé em busca de ajuda. Já o namorado de Ludmilla, que acionou a Polícia Militar, contou que o local é de mata fechada e que perdeu as duas de vista rapidamente. Pelas redes sociais, Valter, conhecido como Vavá do Grau, postou vídeos das buscas que tem feito junto com a PM pela região e pede ajuda para que as duas sejam localizadas.

A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou procedimento para apurar a causa e circunstâncias do desaparecimento da família. Ainda segundo a PC, os familiares serão acionados para passar mais informações sobre o ocorrido e pede que quem tiver mais informações, ligue para 0800 2828 197. O anonimato será resguardado.

Relacionamento conturbado

Ainda segundo Janete, o relacionamento de Ludmilla e Valter não ia bem. Há cerca de um mês, o casal que está junto há cerca de três anos, teria reatado após mais um dos vários términos que já tiveram. A mulher disse também que a sobrinha tem uma medida protetiva contra o namorado, após ter sofrido agressões dele.

Fonte: O TEMPO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados