HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 66%

TEMPERATURA: 28°C

Homem é multado por matar tatu-canastra, postar foto e comer parte da carne em Paracatu

Morador de Paracatu ainda foi autuado por manter um papagaio-galego, também ameaçado de extinção, em uma gaiola sem autorização. Somadas, multas podem chegar a R$ 30 mil.

Morador de Paracatu foi multado por matar tatu-canastra — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente

Um morador de Paracatu, no Noroeste de Minas, foi autuado pela Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) após ter matado e comido parte da carne de um tatu-canastra, animal ameaçado de extinção. A ação foi registrada neste sábado (17), na zona rural da cidade.

A situação foi descoberta depois que o homem postou fotos com a carcaça do tatu nas redes sociais. Segundo a polícia, após verem as fotos foram até a fazenda e abordaram o morador, que confessou o delito. No local, ainda restavam 5kg da carne congelada.

Além disso, foi encontrado um papagaio-galego, espécie também ameaçada de extinção, preso em uma gaiola. Duas redes de pesca, também irregulares, foram recolhidas.

Com isso, o homem foi multado pelas infrações ambientais. Somado, o valor das multas pode chegar a R$ 30 mil.

Ainda segundo a PMMA, o morador também assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e se comprometeu a comparecer a um juizado especial. Com isso, não foi levado à delegacia, por ser tratar de “um crime de menor potencial ofensivo”.

Após a ocorrência, o papagaio foi apreendido, passou por atendimento veterinário e pode ser solto na natureza. Já a carcaça do tatu deve ser descartada em um aterro sanitário da cidade.

Papagaio-galego foi apreendido em fazenda em Paracatu — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente

Por g1 Triângulo — Paracatu

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados