HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 63,20%

TEMPERATURA: 27°C

Homem que tentou matar a ex com facadas, pedradas, chutes e pontapés em Corinto é indiciado; crime ocorreu na frente da filha deles

Segundo a Polícia Civil, homem foi indiciado por ameaça e tentativa de feminicídio qualificada. Ele está preso desde o dia 21 de setembro.

Delegacia da Polícia Civil de Corinto — Foto: Polícia Civil

Um homem que tentou matar a ex-mulher com facadas, pedradas, chutes e pontapés em Corinto foi indiciado por tentativa de feminicídio e ameaça. Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu na frente da filha do ex-casal, de nove anos. Ele está preso.

Segundo informações divulgadas pela PCMG nesta quarta-feira (27), no dia 10 de setembro, n bairro Elvira de Paiva, o homem Homem que tentou matar a ex com facadas, pedradas, chutes e pontapés em Corinto é indiciado; crime ocorreu na frente da filha deles

procurou pela mulher na porta da casa de uma miga dela dizendo que queria conversar. Eles foram para a rua, onde ele a questionou se reatariam o relacionamento.

“Diante da rejeição, ele sacou uma faca da cintura, surpreendendo-a, e a golpeou por todo o corpo, causando múltiplas lesões (couro cabeludo, orelhas, membros inferiores e superiores, costas, ombros e joelho direito). Durante a ação criminosa, a faca quebrou. Mesmo assim, ele continuou a tentar matar a ex-companheira com pedras, pontapés e chutes na cabeça e todo o corpo, afirmando, a todo o momento, que ela iria morrer”, divulgou a PC.

De acordo com a polícia, a morte da vítima não ocorreu porque ela foi socorrida por uma prima, que a ouviu gritando.

“Mesmo assim, o investigado foi à porta da casa dela, onde a vítima aguardava ser encaminhada ao atendimento médico, e afirmou que ainda não tinha terminado e iria matar a ex-companheira e o atual namorado dela, bem como a ameaçou, falando que a acharia onde estivesse. Em seguida, ele fugiu em uma motocicleta. Também se apurou que o crime foi praticado na presença da filha em comum, de 9 anos, que saiu na rua para ver o que estava acontecendo.”

Conforme a PCMG, o indiciamento ainda leva em consideração que o homem agiu com emprego de meio cruel, motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. No decorrer das investigações, foi feita a representação pela prisão preventiva dele, cumprida pela Polícia Militar no dia 21 de setembro.

“A PCMG constatou que o motivo torpe do crime também está presente, já que o ex-companheiro agiu movido por ciúmes. Em seu interrogatório, ele disse que estava insatisfeito pelo fato de a vítima permanecer solteira e se relacionar com outra pessoa.”

Por g1 Grande Minas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados