HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 66%

TEMPERATURA: 28°C

Investigado por manter relações sexuais com adolescente, filmar e vender vídeos pela internet em Pirapora é preso em operação da Polícia Civil

Abusos ocorreram em Pirapora, no Norte de Minas, e o mandado de prisão preventiva foi cumprido em Brasília (DF). Segundo a PC, o suspeito também agendava programas sexuais falsos pelas redes sociais usando o perfil hackeado da vítima.

Operação foi coordenada pela Polícia Civil de Pirapora — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um jovem, de 18 anos, que é investigado por manter relações sexuais com uma adolescente, de 13 anos, e gravar cenas do abuso.

O caso ocorreu em Pirapora, em 2022, e o suspeito foi localizado em Brasília (DF), nessa quarta-feira (24), durante a operação Medusa realizada pelas polícias Civil de Minas Gerais e do Distrito Federal.

“Por meio de investigações, coordenadas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) em Pirapora e pelo Setor de Inteligência, a PCMG comprovou que o suspeito, principal alvo da ação, teria mantido relações sexuais com uma adolescente, de 13 anos, e gravado cenas do abuso. Posteriormente, o investigado ainda teria assumido o controle das redes sociais da vítima, passando-se por ela, para anunciar e vender os vídeos”, informou a PC por meio de nota.

Ainda segundo a polícia, o rapaz também extorquia a adolescente e a mãe dela, exigindo valores para excluir os conteúdos e ainda agendava programas sexuais falsos pelas redes sociais usando o perfil hackeado.

“Não satisfeito, o investigado se passava pela menina para marcar programas sexuais com homens da cidade de Pirapora, exigindo pagamentos antecipados. Visto que ninguém comparecia aos encontros, os contratantes passaram a ameaçar a adolescente. As quantias recebidas eram enviadas para a conta de outro suspeito, de 23 anos”.

O delegado Raphael Souza explicou ao g1 que foi expedido um mandado de busca e apreensão contra esse outro suspeito, que também reside em Brasília, mas a ordem judicial não foi cumprida porque ele havia mudado de endereço e não foi encontrado.

As investigações continuam e o jovem preso permanece à disposição da Justiça em Brasília.

Por Marina Pereira, g1 Grande Minas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados