HORA CERTA:

NÍVEL DA REPRESA: 63,20%

TEMPERATURA: 27°C

Secretaria de Saúde confirma quarto caso suspeito de raiva humana em Minas

Trata-se de uma criança de 11 anos, da reserva maxacali, em Bertópolis, onde foram confirmados dois casos da doença neste mês

Menina com suspeita de raiva humana está internada no Hospital Infantil Joao Paulo II (foto: Fhemig/divulgação)

 Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) confirmou,  neste sábado (23/04), que um quarto caso suspeito de raiva humana está sendo investigado no estado. Trata-se de uma menina de 11 anos, que está internada no Hospital Infantil João Paulo II, em Belo Horizonte, com quadro estável. Ela é moradora da reserva indígena maxacali, no município de Bertópolis, no Vale do Mucuri, onde foram confirmados dois casos da raiva humana: de um menino de 12 anos, que morreu em 4 de abril; e de uma garota da mesma idade, internada no Hospital Infantil João Paulo II, em Belo Horizonte, desde 5 de abril.

Ambos apresentaram sintomas depois de serem mordidos por um morcego hematófago (transmissor da doença). Em 13 de abril, a paciente de 12 anos, teve piora clínica e  foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), “onde permanece internada e segue o protocolo de tratamento de raiva humana”, informou a SES-MG.

O terceiro caso suspeito da doença viral foi notificado pela Secretaria Estadual de Saúde em 17 de abril: criança (do sexo masculino), de 5 anos, que morreu na reserva indígena (aldeia Pradinho) em Bertópolis, na mesma data.

“Apesar de o indivíduo não ter apresentado sintomas clínicos de raiva nem sinais de mordedura ou arranhadura por morcego, optou-se por investigar o óbito como tal em função da proximidade geográfica das ocorrências e dos  hábitos da comunidade,   seguindo os protocolos sanitários de prevenção e controle da doença”, informou a Secretaria de Saúde

De acordo com a pasta, amostras foram coletadas e enviadas para exame laboratorial, cujo resultado está sendo aguardado.

Por meio de nota, a SES-MG informou que o quarto caso suspeito de raiva humana na área indígena no Vale do Mucuri foi notificado quinta-feira (21/04), tratando de uma menina, de 11 anos, que apresentou “sintomas inespecíficos” como febre e cefaleia”. Ela foi encaminhada para o Hospital Infantil João Paulo II, referência para doenças infectocontagiosas no Sistema Único de Saúde (SUS).

 “Devido ao parentesco com o segundo caso confirmado, foi notificada como suspeita e encaminhada para o hospital de referência , onde foram coletadas amostras laboratoriais. A paciente segue em leito clínico, estável e em observação”, revelou a pasta.

A Secretaria Estadual de Saúde informou ainda que reforça as ações preventivas contra a transmissão da raiva humana na zona rural de Bertópolis. Para isso, na quinta-feira (21/04), uma equipe técnica do Nível Central da SES-MG e da Unidade Regional de Saúde de Teófilo Otoni se deslocou para a região para apoiar na investigação epidemiológica dos casos e também auxiliar nas medidas de prevenção e controle.  

A pasta destacou ainda que já havia fornecido vacina e soro antirrábico humano e também vacina antirrábica para cães e gatos da zona rural de Bertópolis. Com a chegada da equipe foi possível identificar e notificar o quarto caso suspeito da doença na área indígena maxacali.

Fonte: Estado de Minas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados